A Casa da Árvore

Comentários

  1. Ai ai ai… Precisava Ler isso hj…. tenho que passar mais vezes por aqui!!!

    Comentário por Fabi — 15 de agosto de 2012 às 6:34

  2. uauuuu… parece que foi escrito pensando em mim! brigada por conseguir expressar a minha dor!

    Comentário por Raissa — 15 de agosto de 2012 às 5:52

  3. obrigada, por dizer a verdade…

    Comentário por Leticia Goes — 1 de agosto de 2012 às 6:35

  4. … me aventuro no seu passeio nas e com as palavras! Gosto dos lugares onde vou, reconheço aqueles em que já vivi, já visitei, e me surpreendo com o que ainda tenho pra conhecer! E vou aprendendo a andar. Com as palavras me transportanto. Os sentimentos me guiando! Que bom ter arte assim na vida. tenho seu livro aqui, o Anitelli e a trupe do Teatro Mágico autografaram, espero que um dia vc tbm possa… Enquanto isso acompanho o blog, e leio e releio o livro. E a música, sempre! Tudo de bom, e muitas palavras pra ti!

    Comentário por Apenas Maria — 15 de julho de 2012 às 6:35

  5. Maíra, muita luz no seu caminho sempre! Pra variar sempre me identifico com seus textos, especialmente que tem essa ironia fina!

    Comentário por Vera Marta — 17 de junho de 2012 às 6:03

  6. A rifa !!! como não pesquisar e acompanhar essa mulher fascinante menina mulher poeta escritora a cada cronica a cada poema lido é quase impossivél dizer que alguns não foram vividos ou confidenciados transformados em verso e prosa obrigado Maíra bjs !!!

    Comentário por Julio Cesar — 28 de maio de 2012 às 6:35

  7. muito bom! ácido, crítico, sarcástico e ao mesmo tempo: terno!

    Comentário por feliciana nunes — 23 de maio de 2012 às 6:36

  8. maíra, eu adoro tudo que você escreve desde o seu primeiro blog o vergonha dos pés. beijos de uma fã!

    Comentário por kaline s. — 18 de maio de 2012 às 6:04

  9. Saudades do tempo da vovó. O flerte, a timidez, o pedido, a mão concedida e o amor conquistado. Pra onde foi tudo isso? Devem ter ido para o mesmo lugar que o amor ao próximo, o respeito e o respeitar-se. E ainda falam por aí em alcançar a felicidade… Sei! anacarolferreira.blogspot.com >>> UM POUCO MAIS DE MIM

    Comentário por Ana Carolina F. — 17 de maio de 2012 às 6:34

  10. que lindo!! tudo rima nesse seu texto!! não dá pra rifar, vou guardar!! rsrs!!

    Comentário por clara maria — 21 de abril de 2012 às 6:38

  11. Me identifiquei muito com esse texto…. na verdade sempre faço uma sátira da última frase do filme Cazuza.. Morrer não dói… eu brinco: “crescer dói.”

    Comentário por Hugo Rocha Campos — 2 de abril de 2012 às 5:54

  12. Adorei Maíra.. é uma pena mesmo que a “espetacularização” do corpo tenha chegado ao ponto de prejudicar nosso relacionamento com as pessoas!

    Comentário por D. Rocha — 27 de março de 2012 às 6:39

  13. Forte, realista, verdadeiro, cru e simplesmente o tipo de leitura que falta pra esse povo de hoje em dia! Parabéns, primeira vez que leio suas palavras, porém foi o suficiente para me instigar a ler-te mais! Belo desabafo, mas infelizmente são só palavras entre tantas bundas e fendas de tecido e carne, é claro que já é um belo começo para mudar conceitos, ao menos dos menos ignorantes que levam essa vida mediana de prazer sem sentimento!

    Comentário por Carolina Amorim — 24 de março de 2012 às 6:39

  14. Nossa. Chocante, literalmente. Adorei.

    Comentário por Glaís — 24 de março de 2012 às 6:38

  15. Adorei o texto, adorei a visão da qual você tem a respeito desses relacionamentos atuais, mas gostária de saber o porque que tantas mulheres temem o romantismo, fogem da paixão e temem um amor. Será que não acreditam mais nesse sentimento, que um homem possa ainda ser assim. Não pensam no sofrimento causado ao ser mais frágil quando se fala de amor? Por que um homem quando ama é uma criança à procura de abrigo. Amo seus textos, amo TM. Visitem meu blog: http//renatorush.blogspot.com

    Comentário por Renato Rush — 24 de março de 2012 às 6:33

  16. Uma verdade tão feia que se tornou sonora e poetica em suas palavras…. Parabéns kirida! Como sempre incrivel!

    Comentário por Erika Neves — 18 de março de 2012 às 6:37

  17. Maíra, eu adoro sua maneira de escrever, é incrível como você consegue passar em palavras o que todos sentem! Me inspira, seu modo sensível de escrever. Parabéns! [ http://www.liberdadeimpressao.blogspot.com ]

    Comentário por Cynthia Ferraz — 16 de março de 2012 às 6:38

  18. Nossa. Chocante, literalmente. Adorei.//2

    Comentário por Nayara — 15 de março de 2012 às 6:37

  19. Nossa, é algo inesperado! “Esse novo jeito de se relacionar!” É isso, o mundo hoje de relacionamentos, e, amores inquietos.

    Comentário por Franci — 14 de março de 2012 às 6:36

  20. hj em dia está cada vez mais dificil se relacionar….é tudo mto vulgar e passageiro….ninguem tem tempo para se olhar, se descobrir, se amar de verdade….tocante sua cronica e tinha mesmo que ter o peso de certas palavras….parabens, maira…..vc escrever de um jeito que marca a gente….

    Comentário por Duda — 13 de março de 2012 às 6:36

  21. maira é diva das palavras!!

    Comentário por fernanda — 13 de março de 2012 às 6:35

  22. Não consigo mensurar o quanto gostei deste texto. Simplesmente perfeito, fantástico, real. Parabéns

    Comentário por Thiago Cardoso — 12 de março de 2012 às 6:34

Deixe um comentário


Fechar esta janela.

0,377 Powered by Wordpress